Ervas aromáticas utilizadas nas nossas receitas

(vantagens e benefícios)

Tomilho

tomilho (Thymus vulgaris) é um subarbusto aromático da família das labiadas. É uma erva com dezenas de variedades, sendo a mais conhecida o tomilho francês. Tem um sabor muito agradável, e é muito utilizada na culinária. Combina muito bem temperando carnes em geral, feijão, sopas, frutos do mar, embutidos, legumes, molhos, atum, frutas como compotas. Pode ser utilizado fresco como seco. O tomilho possui diversas propriedades: antibacteriano, fungicida, antioxidante, aromatizante, rico em vitaminas A e C, anti-inflamatório, rico em magnésio, sedativo, analgésico.

Salsa

Salsasalsinha ou perrexil [Petroselinum crispum) é uma das ervas aromáticas mais populares da gastronomia mundial. A salsa combina muito bem com alimentos ricos em amido, tais como: feijão, batata e grãos. Também é deliciosa com abóbora e cenoura. A salsa completa muito bem o sabor de ingredientes picantes. Dá um aroma muito bom aos queijos. É um ótimo recheio para a omelete. É uma boa fonte de antioxidantes, ácido fólico, vitamina C e A. Entre estes benefícios para a saúde também tem propriedades anti-inflamatórias, diurética, e melhora o sistema imune. Ajuda a combater os diabetes, melhora a hipertensão arterial.

Hortelã pimenta

Hortelã-pimenta (Mentha x piperita). A hortelã pimenta, é uma erva muito utilizada em receitas de pratos principais e doces, que vão desde, carne de carneiro, manteiga condimentada, batatas, saladas e alguns doces. Hortelã-pimenta, pode ser usada no tratamento de problemas de estômago, dores e inflamação nos músculos, dores de cabeça e enjoo. pode ser comprada na forma natural, para fazer chás ou infusões, ou na forma de cápsulas ou de óleos essenciais.

Rosmaninho

Lavandula stoechas, também chamada rosmaninho, é uma planta típica da região mediterrânica. As folhas do rosmaninho tem um sabor muito picante, podendo ser usadas frescas ou secas. Esta planta é usada no norte da Europa para temperar assados e as carnes utilizadas nas salsichas. Também é usada para temperar grelhados e estufados, aromatizando as marinadas. A planta pode ser usada como um excelente anti-inflamatório. É indicada ainda para limpar o fígado em casos de excessos de bebidas alcoólicas, no tratamento de bronquite, asma e enxaqueca.

Óregãos

oréganoorégão ou ourego (Origanum vulgare) é uma erva perene e aromática, muito utilizada na cozinha. As folhas secas tem melhor sabor. É um ingrediente muito utilizado na culinária italiana. Em Portugal os orégãos utilizam-se muito na confecção de caracóis, caldeiradas, saladas de tomate e queijo fresco ou requeijão e pizzas. Ficam também muito bem em pratos de vitela, cabrito e aves. Com as suas propriedades antioxidantes, ajudam a combater inflamações e na aerofagia (excesso de ar no estômago).

Mangericão

manjericão (Ocimum basilicum) pode ser utilizado em um número quase ilimitado de pratos, particularmente em: saladas, molhos de tomate, pizzas, como tempero de frango, sopas e caldos de legumes e de frango, acompanhando queijos frescos. É também utilizado em bebidas e sobremesas geladas (por exemplo, limonada). O manjericão ajuda no tratamento de resfriados, alivia a tosse, melhora o sistema imunológico, ajuda a combater o stress, melhora a saúde bucal, ajuda a baixar o colesterol e é um relaxante muscular.

Loureiro

Laurus nobilis, popularmente loureiro ou louro. Muito utilizado na culinária. As folhas quando sujeitas ao calor libertam o seu sabor lentamente. São indicadas para utilizar em sopas, caldos, guisados, molhos, assados, marinadas, etc. Ajudam a combater problemas digestivos e respiratórios. As folhas de louro contêm dois compostos orgânicos que ajudam à saúde do coração. Um deles é chamado rutina, que fortalece as paredes capilares do coração e extremidades do corpo. Enquanto o outro, o ácido cafeico, remove o colesterol “ruim” do sistema cardiovascular. As folhas também são boas para combater a ansiedade e controlarem os diabetes.

Lúcia lima/Limonete

Lúcia-lima (Aloysia citrodora), também muito conhecida como limonete. As suas folhas são muito usadas na culinária para atribuir um sabor alimonado aos pratos de peixe, de aves de capoeira, às marinadas de vegetais, molhos para saladas, compotas, pudins e bebidas. Também é muito usada para fazer chás. Esta planta tem, entre outras propriedades medicinais, a destacar as seguintes: antibacteriana, aromática, descongestionante, digestiva, estimulante, prolongadora do sono, tónica e sedativa.

Menta

Menta (Mentha arvensis) pode ser utilizada em molhos, saladas, principalmente de tomate e vinagrete. As sopas geladas e ervilhas frescas ficam deliciosas temperadas com menta. Experimente utilizar menta para temperar cordeiro, salada de frutas, chá gelado, chocolate quente e até mesmo o café. As folhas da menta contêm propriedades anti-cancerígenas, antifúngicas e analgésicas. Reduz o estado febril. Ajuda a resolver problemas gastrointestinais e digestivos.

Erva doce/Funcho

Foeniculum vulgare – popularmente erva-doce, (Pimpinela anisumfunchofuncho-doce ou funcho de Florença. É muito utilizada em culinária, principalmente as suas sementes secas e esmagadas. Estas são aplicadas nas mais variadas receitas de culinária. É também muito utilizada em perfumaria e no fabrico de bebidas espirituosas. Como planta medicinal é indicada para ajudar a minimizar as dores de barriga, dores de cabeça, má digestão, inchaço abdominal, gases, espasmos, cólicas; inflamações na boca e garganta, tosse, gripe, resfriado e catarro.

Coentros

Coentro (Coriandrum sativum) é muito usada como tempero ou condimento. Exala um odor muito característico. Os coentros combinam muito bem com açordas. Tem um sabor intenso e pode ser utilizado como tempero ou condimento em sopas, saladas, pratos de carne e de peixe. Combina na perfeição com marisco. Melhora as secreções gástricas tem propriedades anti-inflamatórias e também antibacterianas. As suas folhas frescas são muito ricas em ferro e vitamina C. Tem quatro vezes mais caroteno que a salsa e três vezes mais cálcio que esta.

Cebolinho

Allium schoenoprasum, conhecido popularmente como cebolinha, cebolinha-francesa ou cebolinho. Usado para pratos de batatas, leguminosas, sopas, carnes, assados, pratos com ovos, molhos, sanduíches. É um excelente aromatizante em saladas, patês e queijo fresco. Experimente também em pratos de peixe e marisco. O cebolinho tem propriedades digestivas e é benéfico para o sistema circulatório, estimula o apetite, tem propriedades hipertensoras e tonificantes. Rico em vitamina C, enxofre e selénio.

Alfazema

A alfazema (Lavandula angustifólia) também conhecida como Lavanda. É utilizada como planta aromática, medicinal e condimentar. A alfazema usa-se em pratos de peixe, carne e doces. Nos assados, usam-se as folhas e flores, nas saladas e biscoitos usam-se as flores. Nos grelhados a carvão, um ramo de Alfazema sobre as brasas dá um paladar e um aroma especial aos alimentos. As flores cristalizadas de alfazema são utilizadas para aromatizar compotas, gelados, vinagres, saladas, infusões, sopas e guisados. É indicada para tratar problemas de ansiedade, cansaço, perturbações do sono, bronquite, asma, a aliviar problemas digestivos, dores de cabeça e picadas de insetos. Usada no banho, regenera e acalma a pele.

Alecrim

alecrim (Rosmarinus officinalis) é uma erva aromática muito comum na região mediterrânea. Fresco ou seco, é muito apreciado na preparação de todo o tipo de carnes, principalmente quando feitas em churrascos. Quando faz um churrasco, se espalhar um bom punhado sobre as brasas do carvão aceso, perfuma a carne e difunde um odor agradável. Também se pode utilizar na confecção de sopas e molhos, estes muito utilizados na confecção de churrascos de carne. O seu aroma intenso é muito bom para ajudar a levantar o ânimo. O alecrim ajuda a combater dores musculares, problemas da vesícula, problemas de ossos, dores de cabeça, depressões. É um bom estimulante do sistema circulatório.